quinta-feira, 11 de Outubro de 2012

FOGO ESTRANHO




ILUSTRAÇÃO:
Conta-se a história de um homem quetinha um barco de madeira em mau estado, e como se estava a aproximar as fériasdo verão resolveu pedir a um pintor para o pintar, visto que os seus filhosgostavam de passar algum tempo a pescar no lago. Acordaram um valor e otrabalho ficou feito. No dia seguinte o pintor apercebeu-se que o dono do barcotinha parado à frente da sua casa, achou estranho e perguntou se o trabalhotinha ficado mal feito, ainda estava a fazer a pergunta quando o dono do barcotira da sua carteira uma mão cheia de notas, pondo-a nas mãos do pintor eagradecendo-lhe pelo excelente trabalho que realizara. Como assim: - pergunta opintor? O senhor já pagou o preço justo pelo trabalho que realizei, nãoacordámos um valor tão elevado. Pois é, respondeu o homem, mas devo-lhe a vidados meus filhos. Quando lhe pedi para pintar o barco esqueci-me de lhe pedirpara concertar um buraco que o barco tinha, quando hoje cheguei a casa do meutrabalho apercebi-me que o barco não estava na garagem, corri rapidamente parao lago a fim de evitar uma tragédia, e quando lá cheguei compreendi que nada demal tinha acontecido aos meus filhos, fui verificar o que tinha acontecido epercebi que o senhor não só pintou o barco como arranjou o buraco que o barcotinha, esse pequeno gesto salvou a vida dos meus filhos. 

Quantos de nós estamos atentos àspequenas coisas? Quantos de nós dão valor aos detalhes? Por vezes esquecemosque pequenos gestos, pequenas atitudes, pequenas decisões fazem toda adiferença na nossa vida.

Gostava de convidar-vos a ler o texto de Êxodo38:21.

“21 Esta é a enumeração dascoisas para o tabernáculo, a saber, o tabernáculo do Testemunho, segundo, porordem de Moisés, foram contadas para o serviço dos levitas, por intermédio deItamar, filho do sacerdote Arão.”

Este texto fala-nos de Itamar ofilho de Arão o sacerdote, pelo que nos apercebemos Itamar tinha como função acontagem das peças pertencentes ao tabernáculo , era ele que sabia quantaspeças compunham toda a tenda sagrada. 
Sempre que esta era desmontada e tornadaa montar, era Itamar que fazia essa contagem, nada podia faltar nem falhar,cada peça era importante.

Imaginem as inúmeras peças que deviaser contadas, das maiores às mais pequenas, Itamar tinha a responsabilidade detodas as peças, mesmo a mais pequena era sagrada e importante.

Qual de nós é que queria estetrabalho? Somos homens e mulheres quedão importância aos detalhes? Se sim, parabéns. Se não, tentemos perceberaquilo que o Senhor nos quer mostrar hoje.

Arão tinha 4 filhos, Itamar era omais novo, depois temos outro de nome Eleazer, estes menos conhecidos e os maisvelhos e mais conhecidos de nome Nadab e Abiú. Podemos ler em Levítico 10:1-2.

“Nadabe e Abiú, filhos deArão, tomaram cada um o seu incensário, e puseram neles fogo, e sobre este,incenso, e trouxeram fogo estranho perante a face do SENHOR, o que lhes nãoordenara.
 2 Então, saiu fogo de diante do SENHOR e osconsumiu; e morreram perante o SENHOR.“

Vejam, Nadab e Abiú eram dois homensbastante privilegiados, eles eram filhos do sacerdote Arão, eram tambémsobrinhos do grande profeta de Deus e líder do povo, Moisés. Tinham visto aforma como Deus tinha actuado com os egípcios, como milagrosamente tinhamescapado através do mar vermelho. Tinham presenciado, a entrega dos 10 mandamentos,e finalmente, eles próprios foram consagrados ao sacerdócio, podemos ver issoem todo o capítulo 8 de Levítico.

“30 Tomou Moisés também do óleo da unção e dosangue que estava sobre o altar e o aspergiu sobre Arão e as suas vestes, bemcomo sobre os filhos de Arão e as suas vestes; e consagrou a Arão, e as suasvestes, e a seus filhos, e as vestes de seus filhos. ”
   
Infelizmente apesar dos privilégiose das bênçãos que estes homens tiveram, eles acabaram por negligenciar aquiloque pertencia à natureza sagrada. Diz o texto, que morreram porque trouxeramfogo estranho à presença do Senhor.

Deus tinha já dado informações, sobre como ascoisas deviam funcionar dentro do tabernáculo, havia regras especificas poiselas preconizavam princípios que Deus queria que o povo conhecesse, uma dascoisas mais importantes que Deus quis mostrar ao povo é que o sagrado não sepodia misturar com o profano,  
Vamos ler em Êxodo 30:7-9.

“7 Arão queimará sobre ele o incenso aromático;cada manhã, quando preparar as lâmpadas, o queimará.
 8Quando, ao crepúsculo da tarde, acender as lâmpadas, o queimará; será incensocontínuo perante o SENHOR, pelas vossas gerações.
 9 Nãooferecereis sobre ele incenso estranho, nem holocausto, nem ofertas demanjares; nem tampouco derramareis libações sobre ele. ”

O que é isto de fogo estranho? Umdos episódios que nos ajuda a perceber a diferença entre o que é sagrado eprofano diante Deus. O texto de Génesis 4:3-5 diz-nos o seguinte:

“3 Aconteceu que no fim de uns tempos trouxeCaim do fruto da terra uma oferta ao SENHOR.
 4 Abel,por sua vez, trouxe das primícias do seu rebanho e da gordura deste. Agradou-seo SENHOR de Abel e de sua oferta;
 5 aopasso que de Caim e de sua oferta não se agradou. Irou-se, pois, sobremaneira,Caim, e descaiu-lhe o semblante. ”

A experiência destes dois filhos deAdão caracteriza-se sobretudo por aquilo que cada ofereceu a Deus. Sabemos queAbel ofereceu o cordeiro (que era símbolo de Jesus Cristo) enquanto Caimofereceu o melhor daquilo que tinha tirado da terra. A oferta de Abel foiaquela que Deus tinha pedido e a oferta de Caim aquela que ele achou que erabom dar. Poderemos então dizer que a primeira oferta foi em obediência a Deus, enquantoa segunda foi segundo o desejo pessoal.

(Gostava de salientar dois pontosimportantes nestas ofertas. A primeira é que não temos nenhuma indicaçãobíblica em Génesis que Deus tenha especificado a estes dois irmãos que tipo deoferta devia ser levada perante ELE, simplesmente quando a bíblia diz que Deusse agradou da de Abel e não a de Caim é porque possivelmente essa especificaçãotinha sido dada, poderemos também pressupor isso com todo o ritual do santuárioque é dado mais tarde.. O segundo ponto que gostava de evidenciar, foi Caim tertrazido as melhores frutas, não existe nada que indique que elas não podiam seraceites por Deus, pois Deus aceitou mais tarde produtos da terra pela oferta dopecado Ver Levitico 5:11-12 . pensoque o problema para esta não ter sido aceite não tem tanto a ver com a forma,ou seja se é cordeiro ou é fruta mas sobretudo pelo conteúdo, ou seja quesentimento ia dentro de um e dentro de outro quando a fizeram esta oferta aoSenhor. É bem provável que Abel viesse despojado do seu EU, enquanto Caim vinhapresunçosamente diante de Deus. )

Poderíamos então dizer que o fogoestranho para Deus é quando Deus não se revê na nossa adoração.
Em Levítico 10:9-11 Deus especificamelhor esta ideia:

“Vinho ou bebida forte tu e teus filhos nãobebereis quando entrardes na tenda da congregação, para que não morrais;estatuto perpétuo será isso entre as vossas gerações,
 10 parafazerdes diferença entre o santo e o profano e entre o imundo e o limpo
 11 epara ensinardes aos filhos de Israel todos os estatutos que o SENHOR lhes temfalado por intermédio de Moisés. ”

Aqueles que Deus tinha designadocomo dirigentes espirituais do povo, deviam ser um exemplo, não brincando nembanalizando as coisas sagradas, eles deviam praticar e ensinar o povo aquiloque Deus tinha especificado para todos. O objecto era que o nome de Deus fossehonrado e glorificado entre os homens. Algo que dirigentes espirituais tinhamperdido na época do profeta Ezequiel. Ler Ezequiel 22:26.

“26 Os seus sacerdotes transgridem a minha lei eprofanam as minhas coisas santas; entre o santo e o profano, não fazemdiferença, nem discernem o imundo do limpo e dos meus sábados escondem osolhos; e, assim, sou profanado no meio deles. ” 

Nadab e Abiú trouxeram outro fogo âpresença do Senhor, talvez um fogo que eles próprios produziram. Muitas vezesagimos também como estes dois homens quando nos encontramos a ministrar apalavra do Senhor. Já se perguntaram, que fogo estranho ultimamente têm trazidoà presença do Senhor? 

- Como é que temos vindo vestidos àpresença do Senhor? Só este assunto daria para fazer um sermão, infelizmenteexistem muitos membros de igreja que desonram Deus na forma como escolhem a suaindumentária, conseguem tirar a atenção da congregação de Deus para sipróprios, existem senhoras que conhecendo o ponto fraco dos homens, econhecendo os seus próprios atributos. Trazem à presença de Deus fogo estranho.Deus deixa de ser honrado, e por isso a adoração abominável. Gostamos de imitaro mundo, mas a palavra de Deus diz que não é possível misturar o sagrado com oprofano, se isso acontecer será com grande dano para o próprio adorador.

- Que conversas tenho tido dentro dacasa do Senhor? Muitas vezes é transforma-se num salão de mexeriqueiros emaldizentes, falamos mal de tudo e de todos, falamos das compras das novelas.Avaliamos o pregador, ou os que oficiam, criticamos o que não gostamos etc. Seráque incendiado a igreja com este fogo estranho ao Senhor?

- E a música que oferecemos? Temoscantado para o espectáculo? Para evidenciarmos as nossas vozes? Para sentirmosa admiração dos outros? Como é que fazemos a escolha da música que cantamos naigreja, fazemos para louvar a Deus ou para exaltarmos as nossas capacidadesvocais? Existe o cantar na igreja e o louvar na igreja, qual dos dois fogostemos colocado dentro do nosso incensário?

- Poderemos também falar nareverência, o que dizer do burburinho enquanto o pregador expõe a palavra deDeus. E o ficar de fora da igreja enquanto as coisas sagradas estão a serpartilhadas lá dentro. Temos preparado as nossas crianças para compreenderem olocal onde se encontram? Ou simplesmente deixamo-las entregues as si mesmas?Respeitamos a ordem de saída? Seguimos as indicações dos diáconos? Ousimplesmente agimos da forma que nos apetece?

- E o que dizer do cargo quedesempenho, faço-o dando o melhor de mim, ou simplesmente ali estou paracumprir horário? Estou comprometido com a missão, ou simplesmente aceito asfunções como uma mais-valia para o meu status espiritual, ou carreira deigreja? E quando desempenho esse cargo evidencio as minhas qualidades,inteligência, capacidades, ou estou ao dispor do mestre para me deixarcapacitar por ELE?

- Finalmente não posso esquecer amotivação que me trás ao culto, será que vou à igreja para aprender, e adorar aDeus, ou vou para ver os amigos, e pôr a conversa em dia? Vou à igreja com ointuito de me relacionar ainda mais com Jesus, ou vou lá e nem estou disposto aouvi-lo? Finalmente que fogo estranho trago eu à presença de Deus?
Provavelmente muitos de vós estão apensar, que não devem ser assim tão maus, pois se fossem maus e trouxessemassim tanto fogo estranho Deus já os tinha destruído. Sabem queridos amigos, averdade é que aquilo que aconteceu com Nadab e Abiú devia ser uma chamada deatenção para cada um de nós, aconteceu com eles, e aconteceu com Ananias eSafira no inicio da igreja. Foram duas chamadas de atenção para o povo de Deusque se estava a constituir. Hoje podemos não cair mortos no chão quando levamosfogo estranho a Deus mas a verdade é que ao seguirmos esse caminho, o nossodestino não será muito diferente daquilo que aconteceu no passado a estaspessoas.
A bíblia diz-nos que se ainda nãofomos destruídos foi por causa da misericórdia de Deus. Ele continua achamar-nos e a oferecer-nos oportunidades atrás de oportunidades.
Voltemos a Itamar, como vimos noinicio ele também era filho de Arão, ele também tinha sido consagrado à obra doSenhor, mas ele optou por outro caminho. Vimos que a sua função era contar cadapeça pertencente à tenda do tabernáculo, ele preocupava-se com o mais pormenor,nada lhe podia passar ao lado, ele fazia este trabalho com muita devoção ededicação.
Lembro-me que sempre que chego a umacampamento, quando vou fixar a tenda no chão, apercebo-me que tenho menosestacas do que tinha da última vez, acabo por improvisar, mas esta não era aforma de Itamar fazer as coisas, até uma estaca era importante e precisava deestar dentro da contagem.
Itamar valorizava o que era pequeno,por vezes preocupamo-nos com grande coisas, algo que seja visível aos olhosdos outros, algo que nos faça aparecer em destaque, algo que valha a pena seesforçar. Mas na realidade o próprio Deus na sua palavra ensina-nos algo queprecisamos entender: Mateus 25:21

“21 Disse-lhe o senhor: Muito bem, servo bom efiel; foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor. ”        
  
A nossa salvação não depende dascoisas grandes que fazemos, ela solidifica-se quando valorizamos as pequenasCóias.

FIM

DEIXE UM COMENTÁRIO

Sem comentários:

Enviar um comentário